Saltar para o conteúdo

Quem quer ir para a semana até Marrocos?

Já fizemos de tudo! Marrocos é aquele destino…que vamos. Sempre. Estamos prontos. É só fazer a mochila. E fazemos com a maior das alegrias. Já fomos para o club med com os miúdos (Smir- infelizmente já não existe mas aquelas cabanas na praia eram a nossa cara), já fomos com amigos, de jipe até ao deserto, já tinha ido como jornalista, até Erg Shebbi, para fazer a cobertura dos treinos do Dakar. Já tinha ido com o meu pai, doente por viagens como eu, várias vezes. Não consigo escolher a melhor.

 

Gosto dos cheiros, das ruelas, das cores, de especiarias, dos mercados. Gosto de comer na rua, de regatear, de ver os  tapetes estendidos, a cada esquina,  e gosto  de perguntar. Gosto de visitar escolas, entrar na cultura, comer em casa de quem aqui habita. Gosto de viver os destinos  sem horas. Gosto do deserto. É sempre tempo de regressar a Marrocos.

Escolhi a viagem com amigos para retratar porque foi a volta maior, passou pelo deserto, tivemos jipe e guia e pagámos cerca de 500 euros por pessoa por 6 noites, através do site do  Joao Leitão.

nós em marraquexesouk marrocos

Começámos a viagem de amigos com um post surreal! Lançámos a pergunta como se de um tapete se tratasse: “Quem quer ir, para a semana, até Marrocos?” Em uma semana éramos 6, marcámos voos (há sempre a bom preço, basta pesquisar no skyscanner/momondo) e contactei o João Leitao. Viaja pelo mundo, tem site de viagens, Marrocos é casa para ele, tem com a  irmã um turismo, Dar Rita – Riad, em Ouarzazate (as portas do deserto). Não é caro. Aqui fica o roteiro que fizemos!

Marrakech, Ouarzazate, Ait Benhaddou,  Dunas de Erg Chebbi e dormida no deserto, Essaouira, Gorges du Todra.

Aterrámos em Marrakech e dormimos no riad de um suiço, com uma piscina do tamanho pouco maior do que uma banheira. E não é que parecia uma piscina olímpica? O calor era tanto que não era possível sair do riad depois de almoço. No topo da casa havia um terraço e este mar dos deuses. Era onde nos abrigávamos do calor…

piscina marrocos

 

Marraquexe, a cidade Rosa. Localizada no sudoeste de Marrocos. Músicos, bailarinos, roulottes, comida, contadores de histórias, vendedores de tudo, cobras e lagartos e tudo o que nos deixa de boca aberta. E de volta à piscina, no topo do telhado. No verão não há como não ter!

As malas chegaram assim, de carrinho e nós a pé. Querem melhor? Chegámos à rua do hotel. Parecia que tinhamos entrado num conto das Mil e uma Noites. Aqui tudo é possível.

 

marrocos marraquexe

O Islão é a religião com mais seguidores em Marrocos, mas coexiste perfeitamente com outras como é o caso da judia e a cristã. No Ramadão, a venda de álcool e  refeições, em alguns estabelecimentos, podem estar condicionados, mas para servir os turistas, trabalham, sem comer, durante todo o dia. Na última vez que estive em Marraquexe, estava a chegar o fim do dia e tinhamos apanhado uma charrete para percorrer a cidade. O condutor, ao chegar o final do jejum, parou a charrete e pediu autorização para comer. A primeira coisa que fez foi oferecer-nos. Nunca mais me esqueci deste gesto…

 

banca marraquexerestaurante marrocos

 

Sempre comi na rua, nunca tive problemas. Levo os miúdos e aprender a olhar para estas bancas e apreciar uma cultura diferente, levo-os a sentar-se para almoçar ou jantar. A sentirem-se em casa. E o que comer? couscous e couscous e mais couscous. Adoro de galinha e borrego!Somos fãs e cozinhamos muitas vezes em casa!

 

pedro e cousous marrocos

Pára tudo! É de ir ver:

Gorges du Todra ou Gargantas do Todra são os desfiladeiros mais conhecidos de Marrocos. Ficam no vale do Todra, do lado oriental do Atlas a cerca de 15 km da cidade de Tinerhir.

Impressionantes penhascos que chegam a atingir os 300m de altura, separados apenas por 20 a 50 metros. Há pessoas por todo o lado na água. Crianças, idosos.

Entre as paredes esmagadoras corre o rio e há uma estrada que o acompanha. Ao percorrer a estrada temos realmente a sensação que vamos ser engolidos. É tirar os sapatos e deixarmo-nos levar.

homem numa pedra marrocosmarrocos eu
Ouarzazate:
Não perca o fantástico Oásis de Fint, o Kasbah Tifoultoute, O Ksar UNESCO Património Mundial chamado Ait Benhaddou, o Oásis de Skoura e a aldeia de Tounout, Anzal e Tazenakht.
Pode ainda visitar os dois estúdios de cinema com  cenários de vários filmes de Hollywood tais como Lawrence das Arábias, Gladiador ou  o Reino dos Céus (The Kingdom of Heaven). Nós fomos e valeu a pena!
eu marrocos parque cinema

Ait Benhaddou é um ksar (em português Álcacer) situado a 28km de Quarzazate. Está inserido na lista de Património Mundial da UNESCO, esculpida numa encosta no sopé do Atlas com o rio a seus pés, esta “aldeia de barro” é um lugar exótico que não deixa ninguém indiferente.

Outro campeonato:
A chegada ao deserto é reduzirmo-nos ao nosso tamanho. É perceber a dimensão do mundo. É respeitar. É ser feliz.
dunas nos
Dormimos a primeira noite num hotel nas dunas absolutamente extraordinário, procurem “Auberge du Sud”. Estava um calor infernal, electricidade só a partir das 19 horas ou seja, até lá, sem ar condicionado.
Lembro-me bem de tomar duches para me refrescar e de me atirar directa para a cama para tentar dormir uma sesta mas secava em menos de um mn.
O hotel tem umas janelas para o deserto que nunca me irei esquecer. Hei de regressar com os miúdos.
À noite, a festa.  O coucous, o borrego, as frutas, os bailarinos, as danças, música berbere e deixávamo-nos cair num tapete até adormecer. De manhã, partimos de camelo para o deserto onde acampámos de noite. Uma experiência demolidora. Este hotel organiza as dormidas no acampamento Bouydrguie. É imperdível!
deserto marrocos
dunas camelo marrocos
dunas marrocos 1
Quem gosta de aventura deve passar por isto.  A areia desenhada. Parecem fotografias só que estamos dentro do quadro! E ainda assistimos ao “cameleiro” a pescar um peixe na areia. Só com uma mão! (Não nos esquecemos deste gesto, Hamid. O melhor “cameleiro” de sempre).
fila indiana marrocos
Dormimos numas tendas improvisadas, o jantar foi servido antes de começar a festa, muitos optaram por dormir ao relento a ver as estrelas e a ouvir os batuques. Nós ficámos nestas tendas, alcatifadas e confortáveis. Qual conto de Sherazade:)
dunas
Levantar e cedo erguer dá direito a subir à duna mais alta e correr para ver o nascer do sol mais extraordinário. África e deserto é a mistura perfeita para ser feliz!
mesa marrocos
Bom dia!
nós em marrocos
Dá tempo para parar, fotografar e pensar que  acordar cedo faz realmente a diferença.
Seguir viagem aqui quer dizer regressar ao jipe que alugámos com motorista. Podemos fazê-lo nós mas termos deixado o volante para quem conhece os caminhos foi espectacular. Éramos 6 com o guia 7. Limitávamo-nos a fotografar e a parar onde pedíamos, sempre que saía fora do programa.
jipe marrocos 2montanha marrocos

Ait Benhaddou é um ksar (em português Álcacer) situado a 28km de Quarzazate. Está inserido na lista de Património Mundial da UNESCO, esculpida numa encosta no sopé do Atlas com o rio a seus pés, esta “aldeia de barro” é um lugar exótico que não deixa ninguém indiferente.

 

Também a não perder:

Rabat, Chefchaouen, Nkob,  El Jadida, Toubkal. Um casamento berbere, visita a um kasbah, visitar os berberes,   a ida a uma madrassa. E tragam tapetes. Ficam para a vida:)

 Auberge du Sud

  • Morada: Ras el Erg, Merzouga, Province d’Errachidia, Marrocos
  • Telefone: +212.661.602.885
  • Email: aubergedusud @ gmail.com
  • Página de Internet: www.aubergedusud.com

A saber antes de ir e visitar:

  • Souks – Mercados labirínticos onde nos queremos perder;
  • Riads – Mansões com pátios construídas perto dos palácios onde os parentes da família real, conselheiros e mercadores ricos passavam o seu tempo. Há muitos riads actualmente que são turismos. Para mim o melhor sítio para ficar;
  • Hammam – Banhos públicos tradicionalmente de tijolos de lama. Experimentem;
  • Madrassas – Escolas ou centros de aprendizagem de leis, Filosofia, Astrologia e do Corão .Faz sentido ir visitar;
  • Kasbahs – Castelos de tijolos de lama construídos em lugares remotos como no topo rochoso de um penhasco ou num oásis. Não percam.

 

*ver site do João Leitão sobre este destino.

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: